Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Google cria estratégia para evitar prejuízo à imagem na Europa

Postado em: 26/09/2007, às 20:28 por Redação

O Google anunciou que planeja expandir sua equipe de funcionários na Europa por meio da terceirização do recrutamento e seleção para companhias daquela região. A estratégia da empresa com essa política é evitar que seja vista como uma multinacional americana agressiva. Ela pretende empregar milhares de engenheiros na Europa para criar uma equipe da pesquisa e desenvolvimento na região tão grande como a que mantém nos EUA.

Atualmente, somente 500 do quadro estimado de 7 mil engenheiros do Google estão em Europa, mas a companhia sinalizou que planeja expandir significativamente esse número. ?Pretendemos aumentar as equipes de engenharia nas regiões da Europa, Oriente Médio e África e torná-las tão grande quanto a da América do Norte?, disse o chefe de engenharia do Google na Europa, Nelson Mattos, ao jornal britânico Financial Times.

A empresa, porém, não especificou um prazo para a expansão, mas é provável que isso seja feito dentro dos três próximos anos. Google, que emprega 13.786 funcionários, alcançou esse patamar em apenas nove anos. Aproximadamente metade dos empregados do Google é formada por engenheiros, grande parte deles alocados na matriz em Mountain View, na Califórnia. A companhia empregou seu primeiro engenheiro na Europa há três anos, mas agora tem escritórios de engenharia espalhados por 12 países do continente.

A estratégia se justifica, segundo o jornal britânico. Recentemente a empresa esteve sob fogo cerrado por diversas vezes, o que explica a urgência do plano para impulsionar sua imagem na Europa. Os órgãos reguladores europeus que tratam de questões sobre privacidade questionaram as políticas do Google de retenção dos dados dos internautas, além disso a empresa tem travado uma batalha com os jornais belgas por causa da indexação dos artigos no seu site de buscas. Isso sem falar nas querelas com as autoridades de defesa da concorrência da União Européia para aprovação da compra da DoubleClick.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top