Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Outsourcing e os cuidados para não terceirizar os conhecimentos do negócio

Postado em: 26/11/2012, às 18:48 por Redação

O departamento de Tecnologia da Informação ainda é visto por algumas empresas como um mal necessário. Uma área que não agrega valor ao negócio e gera muitas despesas. Terceirizar parece a solução óbvia para as organizações que querem reduzir os gastos. O grande problema é que elas não percebem que a TI pode ser uma aliada para identificar novas possibilidades de negócio e soluções em processos internos que podem resultar em benefícios para o seu core business. Por este motivo, o setor também deve ser trabalhado de forma estratégica e integrado à gestão.
Especialmente para as pequenas e médias empresas, o outsourcing de TI é uma vantagem, pois elas passam a contar com uma equipe de profissionais de várias especialidades para darem suporte à área com um custo menor. Outro benefício desta prática é que ela ajuda a organização a não se tornar obsoleta no uso de novas tecnologias, porque a terceirização sempre trará novidades em relação a isso, o que pode resultar na agilidade e qualidade em diversos fatores, como na troca de informação entre as áreas da empresa.
No entanto, terceirizar o conhecimento do próprio negócio para consultorias, por exemplo, é um grande erro estratégico que pode prejudicar o crescimento e o desenvolvimento da empresa. Ela precisa entender e definir quais são seus objetivos com TI relacionados ao seu negócio e saber comprar estes serviços no mercado. O outsourcing não precisa ser feito em todo o setor de TI, alguns deles devem contar com profissionais internos bem qualificados e que tenham uma visão geral do mercado de atuação da companhia. 
A empresa que compra serviços de terceirização em TI precisa ter em sua estratégia, de forma clara, como gerenciar estes serviços e quais indicadores serão monitorados. Caso contrário, o outsourcing  pode trazer mais malefícios do que benefícios.  A redução de custo não deve ser o único fator em mente no momento de avaliar o serviço. Por isso, antes de escolher a prestadora de serviço é bom pesquisar sua reputação no mercado. Afinal, existe uma grande diferença em comprar produto e comprar serviço.
É importante se atentar também aos contratos e verificar com o departamento jurídico se existe margem de segurança caso o serviço não seja executado como o combinado. Para que o outsourcing funcione e não se torne um problema, é necessário definir as necessidades da empresa e contratar um fornecedor que consiga usar a TI para promover a economia, utilizando os hardwares e softwares mais adequados para o orçamento estabelecido.
A empresa precisa entender claramente qual é seu core business e manter o foco nele, caso contrário, tendo uma área de TI interna e sem controle, passa a ser uma "empresa de TI", perdendo tempo e fugindo do seu propósito.

 Gustavo Padial é diretor executivo da GWE Added

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top