Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Cresce aceitação do open source nas aplicações críticas de negócio

Postado em: 27/06/2007, às 22:06 por Redação

Pesquisa realizada pela Forrester Consulting, encomendado pela Unisys, com empresas européias e norte-americanas que avaliaram ou estão usando open source revela que a maioria delas percebem nos softwares de código aberto benefícios para os negócios e justificam seu uso em aplicações críticas para suas atividades em áreas importantes, como geração de receitas e melhoria do atendimento ao cliente.

A maioria dos quase 500 entrevistados ? tomadores de decisões de TI, entre os quais altos executivos ? também utiliza o open source para aplicações de missão crítica, embora demonstre preocupação com a disponibilidade de serviços para aproveitar plenamente o valor das soluções desse tipo de software. Os entrevistados consideram o open source capaz de gerar um retorno considerável de negócios, especialmente pela redução dos custos operacionais ? benefício mencionado por 62% dos executivos.

Contudo, outros fatores além do potencial de diminuição dos custos, como o aumento da flexibilidade dos negócios, impulsionam a aceitação do open source pelas empresas, tanto na infra-estrutura de TI como em aplicações de missão crítica.

Embora 62% dos entrevistados afirmem que a possibilidade de usar o software sem pagar pela licença o torna atraente, quase 80% citam como ainda mais relevantes o suporte para padrões abertos, o uso do código sem restrições e a fuga da dependência de um único fornecedor. Mais da metade dos entrevistados (58% na América do Norte e 51% no Reino Unido e na Europa Continental) disseram já utilizar software de código aberto em aplicações de missão crítica, sendo que mais de 79% o empregam na infra-estrutura de aplicativos, como bancos de dados, servidores web e de aplicações.

?A pesquisa mostra que os tomadores de decisões das grandes empresas atribuem ao menos outro fator tão importante quanto o valor e a redução de custos ao adotar o software open source para diversas necessidades de aplicações?, afirma Anthony Gold, vice-presidente e gerente geral da unidade de negócios de open source da Unisys. ?Os executivos reconhecem cada vez mais que as soluções de open source podem ajudar suas companhias a obterem grandes vantagens econômicas e operacionais, além de aumento de inovação, eficiência da TI no apoio aos negócios, tempo de colocação no mercado e vantagem competitiva.?

De acordo com o estudo, 77% dos entrevistados consideram o open source ?importante? ou ?muito importante? para fazer mais com menos recursos. A grande maioria dos entrevistados também considera o software de código aberto um veículo para importantes iniciativas de TI, como a modernização dos ambientes de aplicações corporativas ? 71% avaliam isso como ?importante? ou ?muito importante? para a consolidação da infra-estrutura de TI.

Já 57% dos entrevistados caracterizam o open source como ?importante? ou ?muito importante? para facilitar a migração a uma arquitetura orientada a serviços (SOA). A SOA pode permitir que essas empresas implementem novas gerações de aplicações de maneira mais eficiente, bem como integrem novos serviços aos já prestados por aplicações antigas, ajudando a preservar o valor dos seus investimentos de longo prazo em TI.

Segundo a Forrester, o modo como o software open source contempla os padrões abertos ? realçado como um atributo-chave por 78% dos entrevistados ? é um fator essencial da percepção do seu valor para a próxima geração das arquiteturas SOA nas grandes empresas.

Quase três quartos (74%) dos entrevistados demonstram preocupação quanto a disponibilidade de serviços de consultoria, integração, suporte e de outros serviços do software open source. Mais de dois terços dos entrevistados esperam dos seus provedores de serviços de Open Source:

? Manutenção do software de fonte aberta (83%);
? Suporte ao ciclo de vida (80%);
? Serviços de consultoria (77%);
? Integração de múltiplos componentes de software Open Source (76%);
? Integração entre o software Open Source e software proprietário (74%); e
? Desenvolvimento de aplicações de software Open Source (72%).

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top