Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Citrix tem crescimento de 25% na receita em 2006

Postado em: 29/01/2007, às 22:59 por Redação

A Citrix Systems anunciou nesta segunda-feira (29/1) os resultados financeiros preliminares, referentes ao quarto trimestre e ao ano de 2006, encerrados em 31 de dezembro. A receita da empresa no trimestre foi de US$ 321 milhões, um crescimento de 19% na comparação com os US$ 269 milhões registrados no mesmo período de 2005. Já a receita anual somou US$ 1,13 bilhão, um aumento de 25% em relação aos US$ 909 milhões obtidos no ano anterior.

O lucro líquido da companhia no quarto trimestre foi de US$ 59 milhões, ou US$ 0,32 por ação, em base diluída, mantendo-se inalterado na comparação com o mesmo período de 2005. O lucro no ano totalizou US$ 196 milhões, ou US$ 1,05 por ação, em base diluída, na comparação com os US$ 166 milhões, ou US$ 0,93 por ação, no ano de 2005.

?Um final forte para mais um ano de crescimento bem forte?, comentou Mark Templeton, presidente e CEO da Citrix. ?Adquirimos um excelente impulso, em cada uma de nossas unidades de negócios, e acredito que entramos em 2007 com o melhor portfólio de produtos, as melhores parcerias de canal e uma marca muito forte, como jamais aconteceu anteriormente. Estamos muito bem posicionados para continuar crescendo, à medida que lideramos a formação do mercado de entrega de aplicativos.?

No trimestre, o Comitê de Auditoria do Conselho de Administração da empresa deu início a uma revisão voluntária de suas práticas históricas de concessão de opções de ações e da respectiva contabilização. Essa revisão, segundo nota da Citrix, foi tomada em função das novas práticas de concessão adotadas por numerosas empresas de diversos setores, e não é uma resposta a uma investigação do governo, a queixas e denúncias ou a averiguações por parte da mídia. Para tal, o Comitê de Auditoria contratou serviços externos de consultoria jurídica.

Como a revisão se encontra em andamento, a empresa ainda não determinou, se precisará registrar algum ajuste, que não seja de caixa, a fim de compensar as despesas decorrentes de concessões anteriores de opções de ações, tornando preliminares os resultados divulgados nesta segunda-feira. Mais especificamente, a empresa não sabe se algumas dessas despesas de compensação poderão afetar os resultados financeiros preliminares referentes ao quarto trimestre ou ao ano de 2006, ou se serão consideráveis, exigindo da empresa a reapresentação dos demonstrativos financeiros, divulgados anteriormente, ou mesmo se vão requerer um ajuste no lucro retido, no balanço da empresa. Se houver a necessidade de lançar uma dessas despesas, a Citrix também precisará determinar o respectivo impacto em seu sistema de controles internos.

Na revisão dos resultados preliminares do quarto trimestre, na comparação com o mesmo período de 2005, a receita cresceu 20%, na região da América, 8% na região EMEA (Europa, Oriente Médio e África) e 33% na região do Pacífico. Já a receita com licenciamento de produtos subiu 10%, enquanto os serviços on-line contribuíam com US$ 43 milhões para a receita, um aumento de 50%.

A receita proveniente de atualizações de licenciamento cresceu 23% e receita obtida com serviços técnicos, que incluem consultoria, treinamento e suporte técnico, aumentou 23%.

O fluxo de caixa operacional foi superior a US$ 97 milhões, em comparação com os US$ 79 milhões, no quarto trimestre de 2005. Além disso, a empresa adquiriu 3,6 milhões de ações ordinárias, a um preço líquido médio por ação de US$ 29,63, por um valor total de aproximadamente US$ 107 milhões. A empresa ainda tem mais de US$ 290 milhões disponíveis, de acordo com a atual autorização de recompra.

As previsões da Citrix para o primeiro trimestre fiscal de 2007, que se encerra em 31 de março, a receita líquida deverá ficar na faixa de US$ 298 milhões a US$ 308 milhões, em comparação com os US$ 260 milhões, registrados no 1º trimestre de 2006. O lucro por ação, em base diluída, segundo as práticas contábeis geralmente aceitas nos Estados Unidos (US GAAP), deverá se situar na faixa de US$ 0,24 a US$ 0,25.

Para o ano fiscal de 2007, a empresa estima gerar uma receita líquida na faixa de US$ 1,29 bilhão a US$ 1,31 bilhão. O lucro por ação, em base diluída, segundo as normas GAAP, deverá ficar na faixa de US$ 1,14 a US$ 1,19.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top