Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Tráfego de internet deve crescer 29% até 2016

Postado em: 30/05/2012, às 16:02 por Redação

O tráfego IP em redes públicas e privadas, incluindo o tráfego de internet, IP gerenciado e dados móveis gerados por consumidores e usuários corporativos, deve crescer a uma taxa anual composta (CAGR) de 29% nos próximos quatro anos, devido principalmente à forte demanda por vídeo e ao crescimento do uso de smartphones, tablets e TVs com internet. Os dados são de um estudo da Cisco Systems, divulgado nesta quarta-feira, 30, que analisa o crescimento de redes IP e as tendências globais no período de 2011 a 2016.

Em quatro anos, estima-se que o tráfego IP global anual será de 1,3 zetabyte (1 zetabyte equivale a 1 trilhão de gigabytes ou a 38 milhões de DVDs por hora). O aumento projetado do tráfego IP global somente entre 2015 e 2016 será de mais de 330 exabytes, valor quase igual à quantidade total do tráfego IP global gerado no ano passado, que foi de 369 exabytes. Esse aumento significativo no tráfego e na penetração de serviços é motivado por diversos fatores, como o número cada vez maior de dispositivos móveis, assim como de conexões M2M (máquina a máquina). Segundo o estudo, em 2016, haverá aproximadamente 18,9 bilhões de conexões de rede – quase 2,5 conexões para cada pessoa no planeta – em comparação com os 10,3 bilhões registrados em 2011.

De acordo com as estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU), dentro quatro anos haverá 3,4 bilhões de usuários de internet – cerca de 45% da projeção demográfica mundial. Haverá também mais vídeos, algo como 1,2 milhão de minutos de vídeos (o equivalente a 833 dias ou mais de dois anos) serão transmitidos pela internet a cada segundo.

As regiões com maior aumento de tráfego IP para o período do prognóstico serão o Oriente Médio e a África (taxa de crescimento composto anual de 58%, um crescimento de dez vezes) e a América Latina (49% de CAGR, crescimento de sete vezes). Em 2016, estima-se que a região da Ásia-Pacífico gere a maior parte do tráfego IP (40,5 exabytes por mês), superando a América do Norte (27,5 exabytes por mês), que gerará a segunda maior quantidade de tráfego.

Em relação ao aumento mais rápido do tráfego IP por país, espera-se que a Índia apresente a maior taxa de crescimento, com 62% de CAGR de 2011 a 2016. Logo atrás, empatados no segundo lugar, estão Brasil e África do Sul, com 53% de CAGR. No Brasil, o usuário médio da internet gerará 43,4 gigabytes do tráfego por mês, um aumento de 620% em relação aos 6 gigabytes por mês no ano passado, uma taxa composta de crescimento anual de 48%. Ainda de acordo com o estudo, dentro de quatro anos, os países com o nível mais alto de geração de tráfego serão Estados Unidos (22 exabytes por mês) e China (12 exabytes por mês).

Crescimento de dispositivos

Em 2011, os PCs geraram 94% do tráfego de internet do consumidor. Espera-se que essa contribuição caia para 81% em 2016 – demonstrando o impacto que o número crescente e a variedade de dispositivos como tablets, smartphones, entre outros, está causando na maneira como consumidores e empresas acessam e usam a internet. Espera-se ainda que as TVs contabilizem mais de 6% do tráfego global de internet de consumidor (4% a mais do que em 2011), 18% do tráfego de vídeo da internet (7% a mais do que em 2011), o que comprova o impacto causado pelas TVs com internet, usadas como uma opção online viável para muitos consumidores.

Globalmente, o índice aponta que haverá 8 bilhões de dispositivos fixos e móveis compatíveis com IPv6 em 2016. No mundo todo, 40% de todos os dispositivos fixos e móveis em rede serão compatíveis com IPv6 dentro de quatro anos, 10% a mais do que no ano passado.

No Brasil, haverá 617 milhões de dispositivos em rede em 2016, um aumento em relação aos 332 milhões em 2011. Serão três dispositivos em rede por pessoa, um aumento em relação à taxa de 1,7 por pessoa no ano passado. Além disso, haverá 98 milhões de usuários de internet no país, sendo que 83% do tráfego de consumidores de internet será gerado por PC.

O usuário médio de smartphone vai gerar 533 megabytes de dados móveis por mês, enquanto o tráfego médio móvel gerado por um laptop/notebook será de 9.680 megabytes por mês. No Brasil, o tráfego médio móvel gerado por um tablet será de 6.021 megabytes de dados móveis por mês em 2016, contra 336 megabytes por mês em 2011.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top