Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Receita da Bull fica estagnada no primeiro semestre

Postado em: 30/07/2008, às 19:56 por Redação

A fabricante francesa Bull anunciou os resultados financeiros dos primeiro semestre com um ligeiro aumento de receita de 0,1%, que totalizou 550,6 milhões de euros, contra 550,2 milhões de euros registrados no mesmo período de 2007.

Após o processo de reestruturação, que culminou na venda de empresas durante 2007 e este ano, o crescimento consolidado das receitas ficou em 1,1% (2,1% se for considerado o impacto adicional das taxas de câmbio). A margem bruta foi de 124 milhões de euros, o que representou 22,5% das receitas, na comparação com 135,1 milhões de euros, ou 24,6% das receitas, registrados no mesmo período do ano passado.

O lucro operacional (Ebit) chegou a 11,5 milhões de euros, representando 2,1% das receitas, contra 9,5 milhões de euros, ou 1,7% das receitas, contabilizados em 2007. O lucro líquido da Bull nos primeiros seis meses do ano foi de 4,7 milhões de euros, um aumento 4,4% em relação aos 4,5 milhões de euros obtidos no ano passado.

Segundo o informe de resultados, os pedidos em carteira cresceram 6,4%, com uma acentuada aceleração no segundo trimestre, quando cresceu 20,6% na comparação com o mesmo período de 2007. Os embarques de hardware e soluções empresariais aumentaram 23%, desempenho que é atribuído ao sucesso comercial do novo sistema de computação de alta performance (HPC) e das soluções de segurança de armazenamento. Já a receita no segmento de serviços e soluções para empresas aumentou 5,7%.

O fluxo de caixa com operações nos primeiros seis meses do ano, no entanto, foi ligeiramente negativo, em 5 milhões de euros. O desembolso foi conseqüência da mudança desfavorável no desempenho do capital de giro, no montante de 15,4 milhões de euros, resultante do crescimento agressivo das atividades de serviços, de um lado, e à crescente resistência a ofertas integradas de produtos, de outro lado. Além disso, itens não recorrentes, ligados principalmente às aquisições e reestruturações, geraram um fluxo de saída de dinheiro de 16,5 milhões de euros.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top