Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Dicas de segurança para programar sites

Postado em: 30/11/2011, às 16:28 por Redação

Nunca se falou tanto em segurança na Internet. Independente dos avanços tecnológicos e das inovações que visam assegurar o usuário é imprescindível estar sempre atento. Tomar alguns cuidados ao realizar qualquer tarefa que seja na web é sempre uma boa atitude. Empresas procuram contratar profissionais não somente para criar, mas também para programar seus sites. Isso possibilita um maior dinamismo em que haja interações entre o visitante e a base de dados.

Na programação de um site as exigências quanto à segurança também existem. Ao programar uma página na web, por exemplo, existem diversas formas e linguagens. Java, C++, .NET, ASP e PHP são as mais utilizadas. E para cada uma delas são utilizadas ferramentas e parâmetros diferentes.

Para uma boa programação é necessário fazer um código limpo, sem comentários desnecessários, utilizar nomes de variáveis, métodos e classes identificáveis a todos os programadores. É importante ressaltar que se deve também evitar utilizar uma classe única que realiza todos os procedimentos no site/programa.

É inapropriado utilizar qualquer método de programação não referenciado e testado pela documentação da linguagem escolhida. O desenvolvedor deve sempre verificar as documentações para se atualizar sobre novas vulnerabilidades que foram descobertas e sempre estar informado a respeito de novas versões da linguagem de desenvolvimento.

É importante salientar que para garantir sua eficácia ao programar um site com total segurança é necessário uma preparação adequada, como cursos direcionados. Com uma especialização, é possível diferenciar linguagens de programação específica para sistemas operacionais Windows (linguagem .NET, ASP e ASPX) e Linux (linguagem PHP).

Porém, antes de começar a programar um site com seus componentes, módulos ou plugins, se for o caso, é bom conhecer algumas precauções que devem ser tomadas para evitar um alvo fácil para hackers que adoram explorar falhas de segurança. Geralmente caso a programação contenha funções não seguras, pessoas de má fé podem facilmente alterar informações do site diretamente na programação, por meio de diversas formas de invasão, alterando todo o conteúdo.

Além da segurança, para uma boa programação existem itens que contam a favor como simplicidade, nitidez, clareza, leveza, informações atualizadas e resumidas, relacionamento com os usuários, rapidez e uso de imagens ilustrativas. Com certeza uma boa programação influencia positivamente nos negócios da empresa.

Já uma programação ruim provoca vulnerabilidades no site e no servidor em que o mesmo está hospedado. Além disso, o mesmo possui todas as informações expostas e está suscetível a alterações das mesmas e até mesmo da divulgação de informações importantes. Temos como exemplos: e-mail marketing, mala direta, cadastro de usuários e e-commerce.

Portanto, a lição de casa é atenção! Ao programar um site na Internet cada detalhe faz toda diferença. O segredo está em se atentar a componentes macro como segurança, rapidez e atualização para complementar e acrescentar outras características que são geradas a partir desta como divulgação, acessibilidade, e informação. Saber diferenciar o que beneficia e traz uma boa repercussão é fundamental e só agrega boas expectativas, tanto para a empresa quanto ao usuário. Bom para ambas as partes!

*Eduardo Shuto é gerente geral da Ananke, empresa especializada em hosting gerenciado de alta disponibilidade para campanhas de marketing digital.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top