Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Após divulgar prejuízo de US$ 4,4 bi em 2015, Yahoo confirma corte de 15% de seu quadro de empregados

Postado em: 02/02/2016, às 20:07 por Redação

O Yahoo anunciou oficialmente, nesta terça-feira, 2, que vai cortar 15% do seu quadro de funcionários. O comunicado confirma notícia veiculada na semana passada pelo site Business Insider sobre um programa de demissões para toda a empresa que deveria atingir pelo menos 10% de sua força de trabalho, o que representa mais de mil pessoas.

A companhia disse que as demissões são parte de um "plano estratégico para o crescimento", que irá racionalizar suas ofertas de produtos e iniciativas, para que possa retomar o "crescimento modesto e acelerar" a partir de 2017 e 2018. No comunicado, o Yahoo disse que vai explorar alternativas estratégicas, "não especificadas", em paralelo ao plano estratégico.

Nos últimos meses, o Yahoo vem sofrendo forte pressão de muitos acionistas, principalmente da Starboard Value LP, empresa especializada em campanhas de acionistas ativistas, que quer mudanças na gestão da companhia e intensificou a pressão por um spinoff (separação) ou venda do seu negócio de internet. O alvo das mudanças é a CEO, Marissa Mayer, que está sob fogo cerrado de parte dos investidores, os quais alegam que, mais de três anos após ela ter anunciado um plano de recuperação, até agora foi entregue pouco retorno.

Nas últimas 52 semanas, as ações do Yahoo tiveram uma queda de quase 40%, por isso alguns investidores ativistas defendem que a empresa seja vendida. Eles ameaçam, inclusive, lançar uma "proxy fight" (disputa de votos) para substituir diretores do Conselho de Administração da companhia e aprovar uma possível oferta de compra do negócio principal do Yahoo.

Prejuízo e fechamento de escritórios

O Yahoo tem se negado a abrir conversações com potenciais compradores, uma vez que o board pretende prosseguir com seu próprio plano para fazer o spinoff do seu negócio de internet e de sua participação no gigante chinês do comércio eletrônico Alibaba e no Yahoo Japão.

A empresa disse nesta terça-feira que irá explorar a alienação de "ativos não estratégicos", incluindo imóveis e patentes, que se estima poderiam lhe render entre US$ 1 bilhão e US$ 3 bilhões em caixa. Ela também informou que os cortes de empregos ocorrerão principalmente neste primeiro trimestre, além do fechamento cinco escritórios no exterior: Dubai, Cidade do México, Buenos Aires, Madri e Milão.

O Yahoo anunciou as mudanças juntamente com a divulgação dos resultados financeiros do quarto trimestre e de todo o ano de 2015, nesta terça-feira. A companhia encerrou 2015 com prejuízo de US$ 4,4 bilhões, ante um lucro de US$ 7,5 bilhões obtidos no ano anterior. Somente no quarto trimestre do ano passado a perda foi de US$ 4,4 bilhões.

A receita do Yahoo em 2015 foi de US$ 4,9 bilhões, queda de 7,5% na comparação com os US$ 4,6 bilhões registrados em 2014. No quarto trimestre, a receita totalizou US$ 1,2 bilhão, mantendo-se praticamente estável em relação a igual período do ano anterior.

Tags: , , , , , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top