Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Google faz novas concessões e pode estar próximo de fechar acordo antitruste com UE

Postado em: 05/02/2014, às 16:25 por Redação

O Google fez novas concessões para tentar aplacar as preocupações sobre seu mecanismo de buscas, segundo informa a Comissão Europeia nesta quarta-feira, 5. De acordo com observadores do mercado, a contemporização da companhia pode levar o órgão regulador a encerrar a investigação por violação da lei antitrustre do bloco econômico que já dura três anos e evitar uma multa de até US$ 5 bilhões.

A investigação da Comissão Europeia teve início em novembro de 2010, depois que mais de uma dúzia de concorrentes do site de buscas na Europa o acusaram de promover seus próprios serviços à custa de terceiros. O Google havia feito até agora três tentativas para resolver o caso, mas sem sucesso, já que as propostas foram consideradas inadequadas pelos concorrentes.

A proposta atual aparentemente será suficiente para encerrar o caso, já que a Comissão Europeia deu a bênção provisória aos termos finais que coloca restrições legais sobre como o Google apresenta sua página de buscas. "Acredito que a nova proposta oferecida pelo Google após longas e difíceis negociações pode aplacar as preocupações da Comissão", disse o comissário de competição da União Europeia, Joaquín Almunia, em um comunicado.

Nota da Comissão Europeia diz que, em sua proposta, o "Google se compromete a, sempre que promover seus próprios serviços de busca especializados em sua página na web (por exemplo, para produtos, hotéis, restaurantes, etc.), a exibir os serviços de três concorrentes, selecionados através de um método objetivo". Essa exibição, ainda conforme a proposta, será feita de forma clara e visível para os usuários e de maneira similar a que o Google mostra seus próprios serviços. Além disso, segundo o órgão regulador, este princípio se aplica não só aos serviços de busca especializados existentes, mas também às mudanças na apresentação desses serviços e para os serviços futuros.

O vice-presidente sênior e conselheiro geral do Google, Kent Walker, disse em um comunicado ao jornal britânico Financial Times que "nós estaremos fazendo mudanças significativas na forma como o Google opera na Europa. Temos trabalhado com a Comissão Europeia para tratar de questões que levantaram e estamos ansiosos para resolver este assunto".

O pacto, contudo, ainda está sujeito a um processo de aprovação final. Os 18 grupos que apresentaram queixas serão consultados sobre os termos finais do acordo.

 O Google detém de 75% de participação no mercado europeu de buscas, segundo a consultoria comScore.

Tags: , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top