Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Vendas do varejo têm menor alta em 15 meses, mas e-commerce continua crescendo, diz Mastercard

Postado em: 10/12/2014, às 13:11 por Erivelto Tadeu

As vendas do varejo brasileiro registraram ligeira alta de 0,3% em novembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com o levantamento Spending Pulse, da Mastercard Advisors. Embora este seja o menor crescimento desde agosto de 2013, as vendas do comércio eletrônico continuaram exibindo crescimento de dois dígitos na comparação anual. Em novembro, as vendas online registraram aumento de 21,5%.

"Esse crescimento do e-commerce teve contribuição do Black Friday [megapromoção do varejo online e do comércio tradicional, ocorrida na última sexta-feira, 29 de novembro], especialmente dos setores de móveis e eletrônicos, que avançaram 54,8% em relação ao mesmo período do no ano anterior", explica Sarah Quinlan, vice-presidente e chefe de mercado Insights da MasterCard Advisors.

O relatório é elaborado a partir dos resultados de vendas com os equipamentos da rede Mastercard, além de estimativas com outras fontes de pagamento, como dinheiro e cheque.

Nos últimos três meses, as vendas totais no varejo registraram crescimento médio de 1,5%, abaixo da taxa de crescimento de 2,4% observada no terceiro trimestre. Em novembro, dois setores excederam o crescimento total do varejo: drogarias e artigos de uso pessoal, enquanto combustíveis, vestuário, supermercados, móveis/eletrônicos e materiais de construção tiveram uma taxa de crescimento abaixo das vendas totais.

"Ainda a respeito deste cenário, dois dos principais índices econômicos desaceleraram: a oferta de crédito e o índice de confiança do consumidor, que apresentou queda de 6.1%. O índice de endividamento das famílias, entretanto, ainda é estável, mas permanece em níveis elevados", analisa Sarah. Ela afirma que "o ambiente econômico se mantém desafiador. "Dessa forma, enxergamos um alto nível de incerteza e esperamos volatilidade nos gastos nos próximos meses." No entanto, ainda temos a esperança de que o Natal  irá contribuir para o aumento das vendas", explica.

Tags: , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top