Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Troca de dados entre empresas será a base da economia digital em 2020, conclui estudo

Postado em: 16/08/2017, às 08:03 por Redação

O processo acelerado de digitalização dos negócios vai exigir uma revisão urgente da infraestrutura de telecomunicações e internet no país. A conclusão está no Global Intrerconnection Index, estudo internacional feito pela Equinix, segundo o qual a demanda por interconexão de dados vai superar o crescimento de internet.

A provedora de serviços defende que o modelo amplia a velocidade de troca de informação, a segurança e reduz os gastos com infraestrutura, porque não passa pela rede pública de telecomunicações. Algo que o ecossistema do mercado de capitais já conhece e adota ao estimular a proximidade física das corretoras à Bolsa de Valores, tendo como foco a redução da latência.

Segundo o estudo, a capacidade de troca privada de dados entre empresas deve atingir uma taxa de crescimento cerca de duas vezes maior, englobando um volume em torno de seis vezes superior ao tráfego IP global até 2020.

O levantamento analisou globalmente os perfis dos participantes de ecossistemas de colocation e destaca como as empresas estão colocando a transformação digital em ação e criando maneiras inteiramente novas de se conectar com clientes, parceiros e cadeia de fornecedores.

De acordo com o Index, a velocidade de Interconexão deverá crescer em uma taxa anual composta de 45% para alcançar 5.000 Tbps até 2020, superando o tráfego IP global em crescimento (24%), e, em volume (855 Tbps). Também está crescendo mais rapidamente do que o Multiprotocol Label Switching (MPLS), o modelo usual de conectividade de negócios, por um fator de 10 vezes (45% versus 4%).

Tendências macroeconômicas, tecnológicas e regulatórias fundamentais, que impactam o crescimento da interconexão incluem uso da tecnologia digital; a urbanização; riscos de segurança cibernética; e o comércio global de serviços realizáveis digitalmente.

O uso da tecnologia digital cria a necessidade de apoio a interações em tempo real, que, por sua vez, exige mais velocidade de Interconexão. De acordo com a Accenture, o uso da tecnologia digital deverá adicionar US$ 1,36 trilhões em rendimento econômico nas principais dez economias do mundo até 2020.

A urbanização, que está transformando a demografia global e criando uma necessidade de proximidade dos serviços digitais concentrados em mercados estratégicos em todo o mundo. Estima-se que mais de 2 bilhões de pessoas migrem para grandes cidades até 2035, criando até 50 grandes polos estratégicos de mercados urbanos, os quais exigirão uma densa malha de Interconexão.

Os riscos de segurança cibernética, que expandem o consumo de Interconexão, na medida em que as empresas optam pela troca privada de dados, a fim de contornar a Internet pública e reduzir as ameaças digitais. Até 2020, estima-se que 60% dos negócios digitais terão passado por falhas relevantes no serviço, visto que as violações se difundem pelas plataformas digitais e físicas.

O comércio global de serviços realizáveis digitalmente, que inaugura uma nova era de processos dinâmicos de negócios e demanda para a Interconexão. Os fluxos de trabalho digitais globais exigem uma malha abrangente de mercados estratégicos interconectados para atender à demanda. De acordo com a McKinsey, o comércio de serviços realizados digitalmente agora compreende 50% do total das exportações de serviços em escala global, com um aumento esperado de 9 vezes até 2020.

Tags: , , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top