Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Agências de inteligência avaliaram grampear lojas de apps móveis do Google e Samsung

Postado em: 22/05/2015, às 19:32 por Redação

As agências de inteligência de alguns países do Ocidente avaliaram a possibilidade de grampear as lojas de software para dispositivos móveis, bem como um browser móvel da web de propriedade do grupo chinês Alibaba, segundo um documento vazado pelo ex-colaborador da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA, na sigla em inglês), Edward Snowden.

A informação surge dois anos após os vazamentos de Snowden levarem companhias de tecnologia a pedir que Washington reveja suas práticas de vigilância, além de também terem provocado críticas de aliados dos EUA, como a Alemanha.

Como o navegador móvel do Alibaba, chamado UC Browser, é bastante popular em grande parte da Ásia, a notícia é mais uma fonte da tensão de crescente entre Washington e Pequim.

O documento, uma apresentação de slides que descreve o trabalho feito entre 2011 e 2012, mostra que as agências de inteligência, incluindo a NSA e seus pares no Canadá, Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia, descobriram que podiam tocar as conexões entre servidores de aplicação em outros países e seus clientes.

Procurados pelo The Wall Street Journal, o Google e a Samsung se recusaram a comentar o assunto. Um porta-voz do Alibaba disse que a empresa ainda não havia tido acesso ao documento, mas que não tinha nenhuma evidência de que qualquer dado do navegador tenha sido coletado. Já os governos e as embaixadas dos EUA, Austrália, Nova Zelândia e Canadá não responderam aos pedidos de comentários por e-mail. A embaixada do Reino Unido em Pequim disse que o governo não faz comentários sobre assuntos de inteligência.

"Homens em meio a ataques"

Como precaução, a UCWeb, braço do Alibaba que opera o navegador móvel, pediu aos usuários para atualizarem seu software. "Nos opomos fortemente a qualquer um que possa querer coletar dados dos nossos usuários ou informações pessoais", disse um porta-voz da empresa.

A denúncia foi publicada na quinta-feira, 21, pelo site de notícias The Intercept, que tem sido um canal para divulgação de documentos secretos vazados por Snowden. Procurada pelo site, a NSA disse que suas operações são "realizadas estritamente de acordo com os parâmetros do Estado de Direito".

O material revela ainda que funcionários da agência viram potencial para lançar o que chamam de "homens em meio a ataques", em que o dispositivo eletrônico de uma pessoa é enganado, operando como se estivesse retransmitindo dados para um destino legítimo. Também cita o potencial para a "coleta de dados em repouso" e "coleta de dados em trânsito".

De acordo com o site, o documento cita "impressões digitais implantadas" em servidores da Samsung e na Android Market, loja de aplicativos para o sistema móvel do Google, mas não explica o significado do termo. Android Market agora é chamado Google Play.

Com o UC Browser, as agências também constataram que o aplicativo estava vazando informações, como códigos, que poderiam identificar os usuários de redes de telefonia celular, bem como os números dos celulares, números de cartões SIM e detalhes do dispositivo, diz o documento.

Além de na China e Índia, UC Browser também é popular no Paquistão, Indonésia e Rússia, de acordo com o site do operador do navegador, a UCWeb. As atividades descritas no documento são anteriores aquisição de uma participação majoritária do Alibaba na empresa, em 2013. O gigante chinês do comércio eletrônico agora tem o controle de 100% da empresa.

Tags: , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top