Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Conexão de internet no Brasil é mais lenta que da maioria dos vizinhos da América do Sul

Postado em: 24/06/2015, às 19:48 por Erivelto Tadeu

A velocidade média de conexões de internet no Brasil registrou crescimento irrisório no primeiro trimestre deste ano, de acordo com estudo divulgado pela empresa de internet americana Akamai. Segundo o relatório publicado nesta quarta-feira, 24, os brasileiros acessaram a internet com uma velocidade de 3,4 megabits por segundo (Mbps). Embora represente um aumento em relação ao ultimo trimestre do ano passado, quando a média ficou em 2,9 Mbps, o resultado coloca o país na 89ª posição do ranking.

Com esta velocidade média, o Brasil ficou abaixo da média dos 144 países analisados — dos 239 países onde a Akamai atua —, cuja velocidade média foi de 5 Mbps. A posição do país também é pior que a da maioria dos vizinhos da América do Sul analisados como Uruguai (6,7 Mbps), Chile (5,7 Mbps), Argentina (4,6 Mbps), Colômbia e Peru (4,5 Mbps) e Equador (4,1 Mbps). O país somente ganha da Bolívia (1,5 Mbps), Venezuela (1,5 Mbps) e Paraguai (1,4 Mbps).

O ranking global de velocidade média de internet continua liderado pela Coreia do Sul, com 23,6 Mbps. Em seguida, aparecem a Irlanda (17,4 Mbps), Hong Kong (16,7 Mbps), Suécia (15,8 Mbps) e Holanda (15,3 Mbps).

O estudo usa uma métrica da FCC (agência reguladora das telecomunicações nos Estados Unidos) de 2010 de banda larga. Segundo a regra, podem ser consideradas conexões de internet rápida links com download igual ou superior a 4 Mbps. Embora, segundo a Akamai, a conexão do país possa ser considerada de banda larga, pois um terço dos links de internet tem velocidade igual ou superior a 4 Mbps, no início deste ano, a FCC mudou novamente as definições de banda larga, estabelecendo que apenas conexões com download igual ou superior a 25 Mbps podem ser consideradas rápidas.

De acordo com o estudo da Akamai, apenas 25% das conexões de internet no Brasil possuem velocidade de 4 Mbps. Quando se trata das conexões mais rápidas, com velocidade acima de 10 Mbps, a fatia é ainda menor: cerca de 1% da amostra considerada pela empresa.

Picos de velocidade

Outra métrica utilizada pela Akamai é o de pico de velocidade, que consiste na análise de tráfego de 10% das conexões mais rápidas de um país ou região. Nesse quesito, o Brasil registrou 24,2 Mbps – abaixo da média mundial que é de 29,1 Mbps. No quarto trimestre, o Brasil apresentou banda de 20,2 Mbps.

Na lista de picos de velocidade média, o Brasil ficou um pouco acima no ranking, em 82º lugar (mesma posição do ano anterior), com 24,2 Mbps. Mesmo com o crescimento de 35% ao ano e 10% em relação aos últimos três meses de 2014, também foi um resultado abaixo da média mundial, de 29,1 Mbps. O país novamente ficou atrás dos vizinhos da América do Sul, em especial do Uruguai (51,3 Mbps), segundo colocado nas Américas atrás apenas dos Estados Unidos (53,3 Mbps).

Banda larga móvel

No quesito banda larga móvel, o Brasil apresentou crescimento expressivo de velocidade. O país saiu de 1,8 Mbps no quarto trimestre de 2014 para 2,5 Mbps nos três primeiros meses deste ano.

O líder na categoria foi o Reino Unido com 20,4 Mbps, seguido de Dinamarca (10 Mbps), Suécia, (8,9 Mbps), Eslováquia (8,4 Mbps) e Ucrânia (8,1 Mbps).

Tags: , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top