Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Furukawa quer ampliar presença no segmento de infraestrutura hospitalar

Postado em: 17/02/2014, às 14:17 por Redação

"Com 40% de participação no segmento brasileiro de TI na Saúde, a Furukawa busca chegar aos 60% em até três anos", diz Magno Fugisava, gerente regional de novos negócios da empresa, acrescentando que por suas características intrínsecas, o mercado de Saúde necessita de excelência em infraestrutura física de comunicação e armazenamento e controle dos dados. "É preciso garantir inovação tecnológica de qualidade com segurança e disponibilidade da informação em tempo real".

"Os serviços médicos, ambulatoriais e administrativos estão cada vez mais integrados às redes (WEB/LAN), favorecendo todo o fluxo de acesso aos profissionais da saúde, pacientes e seus familiares. A evolução para os prontuários eletrônicos dos pacientes trouxe uma melhor capacidade de gestão e controle por pessoas autorizadas, permitindo às organizações da Saúde prover um atendimento diferenciado e dentro de um conceito de hospitalidade, antes restrito aos ambientes hoteleiros e domésticos. Os hospitais hoje são cada vez mais um grande consumidor de TI", afirma Fugisava.

Roberto Luigi Bettoni, presidente da Bettoni Automação e Segurança, empresa parceira da Furukawa na área de projetos e instalações no segmento, diz que a Medicina moderna e a tecnologia são inseparáveis. "Dificilmente se encontra no mercado um local com tanta tecnologia embarcada quanto nos hospitais". "Estamos somente numa fase inicial de um processo irreversível. Estão aí a telemedicina, a ressonância magnética, tomografia computadorizada, cirurgia robótica, PACS (Picture Archiving and Communication System), o ultrassom, e tudo isso em rede. As informações de exames ou procedimentos ficam todas disponíveis diretamente nas mesas dos médicos, nas salas de cirurgia ou mesmo a milhares de quilômetros de distância, para procedimentos colaborativos entre equipes ou educativos."

Atendendo aos maiores hospitais do país, como Albert Einstein (SP), Beneficência Portuguesa (SP), Mater Dei (SP), Hospital Osvaldo Cruz / Alemão (SP), Hospital das Clínicas (RS),  Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (RJ), Hospital das Américas (RJ), Rede Unimed e  Grupo Amil, para citar alguns exemplos,  a Furukawa tem investindo na automação e infraestruturas físicas desses ambientes,        que precisam estar preparadas para a evolução dos equipamentos e demandas de velocidade em rede.  "Nesses clientes costumamos implantar sistemas com velocidades superiores a 40Mbps, provendo uma infraestrutura de alto nível e que promove vantagens significativas em termos de redução de custos, aumento da segurança patrimonial, diminuição de erros médicos, melhor controle na administração dos fármacos e mais conforto e segurança dos pacientes", diz Antônio Gonçalves, chefe do Depto de Banda Larga da Furukawa.

Bettoni lembra que, quando o responsável de TI na área da Saúde tem que especificar um projeto de infraestrutura de telecomunicações é preciso estar atento às implicações de imediato e durante toda a vida útil do hospital. "É uma grande responsabilidade, pois além de considerar as necessidades de tráfego atuais os CIOs devem ter um plano de expansão de médio e longo prazos. É preciso considerar as tecnologias mais longevas, como no caso das fibras ópticas e cabos metálicos de alto desempenho que atendem as normativas pertinentes à área, principalmente a americana TIA 1179, que estabelece os requisitos para a infraestrutura de rede nas instituições de saúde."

Soluções

Buscando atingir sua meta para a liderança do segmento de TI na Saúde no mercado nacional, a Furukawa anuncia novas soluções diferenciadas para hospitais e clínicas de grande, médio e pequeno portes.  Para os grandes ambientes, foi baseada na sua família de produtos ITMAX, que é voltada ao mercado de Data Centers.  "Ofertamos aqui soluções gerenciáveis para administração lógica e física das redes, garantindo a máxima qualidade de serviço, que vai muito além do QoS", explica Gonçalves, acrescentando que  "o gerenciamento das camadas da rede, desde a última milha em CAT.6 A, normalmente com velocidades de 10GbE, ao backbone totalmente óptico em todos os níveis – do Data Center às Salas de Telecom nos diferentes andares do prédio em velocidades 40-100Mbps – garante uma infraestrutura de comunicação rápida e sem falhas ou interferências, com disponibilidade em tempo real, na hora em que os usuários efetivamente precisam".

Já para os ambientes de médios e pequenos portes a nova solução foi batizada de "Laserway", que oferece alta sensibilidade e centralização de todos os equipamentos sem envolver cabeamento metálico, ou seja, um sistema totalmente baseado em fibras ópticas especiais.

Uma das principais vantagens para os ambientes mais compactos, segundo Gonçalves fica por conta da redução de espaço físico com equipamentos de telecom, espaço esse que pode ser aproveitado para equipamentos de exames médicos ou cirúrgicos. "O novo sistema provê uma redução de até 7 metros quadrados por andar", garante Gonçalves.

Outras vantagens da Laserway é que ela traz mais segurança, já que inclui sistemas de criptografia de dados que passam pela infraestrutura. E ainda, trata-se de um ambiente físico que já está preparado para os próximos 15-20 anos, ou seja, é um investimento de longo prazo, preparado para receber os equipamentos de futuras gerações e migrações para maiores velocidades.

Recentemente o Grupo Furukawa anunciou para o Brasil e demais países da América Latina uma série de produtos para a área médica, como ligas de metal,  tubos de poliamida, fibras especiais,  válvulas e stents cardíacos, entre outros, que já começam a ser comercializados pela Furukawa Brasil.

Tags: , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top