Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Infra as a Code

Postado em: 29/01/2016, às 17:09 por Alberto Parada

Alguns definem que infra as a code é a capacidade de gerenciar as configurações de forma automatizada, certamente essa definição é simplista demais, vamos pensar como um experiente engenheiro operações certamente durante ao longo de sua carreira  ele desenvolveu um conjunto de ferramentas de scripts, para realizar todas as tarefas regulares de provisionamento e gerenciamento da infraestrutura dos ambientes que já viu e tratou ao longo dos anos.

Tratando-se de configurações, ele sabe todos os consoles de administração como a palma da sua mão. Ele pode se conectar, fazer os ajustes exatos para configurar servidor de aplicativos, resolver os problemas. Para o banco de dados, ele sabe exatamente quem chamar, quando o próximo lançamento de aplicativo é devido, quando esperar a próxima atualização é o verdadeiro mestre de seu ambiente.

Atualmente as necessidades de agilidade e entrega das soluções e mudanças para a produção que também é conhecido como o tempo médio necessário a partir de um novo requisito, uma solicitação de mudança ou um erro que precisa ser corrigido através de um patch for identificado até o momento em que é entregue para a produção, para as organizações chamadas como ágeis esse tempo tem que ser o menor possível.

A necessidade do engenheiro de operações liberar em menos tempo novos recursos e correções para os clientes tem sido cada dia maior, se possível em minutos, é impensável imaginar tempos que possam chegar a semanas ou mesmo meses.

A necessidade de manter várias configurações e níveis de correções de ambientes que agora são necessários ao desenvolvimento, sob demanda, requer que a operação mude a forma como eles lidam com a mudança e como manter os ambientes.

Qualquer mudança em um ambiente seja a aplicação de um patch ou fazer uma alteração de configuração, deve ser visto agora como a criação de uma nova "versão" do meio ambiente, não apenas ajustes em uma configuração.

A maneira que isso deve ser gerida é através da aplicação de todas as alterações através de scripts. Esses scripts, quando executado, criará uma nova versão do ambiente. Este processo agiliza e simplifica o gerenciamento de mudança, permitindo-lhe escalar, mantendo a operação mantendo as melhores práticas ITIL.

A solução para abordar as duas necessidades, minimizando o tempo de ciclo e versionamento dos ambientes podem ser resolvidas através da captura e gerenciamento da infra-estrutura como código. Criando-se um novo ambiente virtual ou uma nova versão do ambiente torna-se então uma questão de executar um script que pode criar e fornecer uma imagem ou conjunto de imagens o que fará o trabalho que antes era de horas tornar-se minutos e o mais importante com um alto nível de qualidade.

Alberto Parada, co-fundador do Descomplicado Carreiras (Sistema de orientação de carreira), Colunista e Palestrante especializado em carreiras, atua há mais de 25 anos como executivo no mercado de tecnologia em empresas como: Sênior, IBM, Capgemini, Fidelity, Banespa, e mais de 12 anos como Professor Universitário no Lassu-USP FAAP e FIAP. Formação em administração de empresas e análise de sistemas, com especialização em gerenciamento de projetos e mestrando em Gestão de Negócios pela FIA, voluntário no HEFC hospital de retaguarda para portadores de Câncer.

Tags: , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top