Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Adobe Digital Index registra US$ 2,72 bilhões em vendas online na Black Friday dos EUA

Postado em: 01/12/2015, às 20:53 por Redação

A Adobe confirmou as expectativas de vendas no comércio eletrônico dos Estados Unidos durante a Black Friday, com movimentação total registrada de US$ 2,72 bilhões – um aumento de 14% em relação a 2014. De acordo com o levantamento Previsão de Compras Online 2015 para as compras de fim de ano – feito pela Adobe Digital Index e anunciado no início de novembro –, durante a data promocional estava prevista uma renda de cerca de US$ 2,7 bilhões no e-commerce norte-americano. O montante, somado às compras online realizadas um dia antes no feriado de Ação de Graças, representa um recorde no valor de US$ 4,45 bilhões.

"Os consumidores norte-americanos transformaram-se em ninjas das compras digitais nesta temporada de fim de ano, e os varejistas continuam a se adaptar ao enorme fluxo de compradores usando smartphones", disse Tamara Gaffney, analista principal da Adobe Digital Index.

Os cinco produtos eletrônicos mais vendidos na Black Friday foram as TVs 4K da Samsung, o iPad Air 2 da Apple, o Xbox One da Microsoft, o iPad Mini da Apple e o PS4 da Sony. Os cinco brinquedos mais visados foram o Lego Dimensions, bonecas Shopkins, o Lego Star Wars, a Barbie Dream House e o Lego Friends. As ofertas online conhecidas como doorbusters – produtos em quantidade limitada e disponíveis por um tempo limitado – foram responsáveis ??por 40% de todas as vendas online.

O levantamento da Adobe durante a Black Friday apresentou forte aumento das compras feitas por meio de dispositivos móveis, com 34% de participação do total das vendas, enquanto o uso de tablets registrou declínio – esses aparelhos responderam por 15% nas vendas, uma redução de 2% em relação ao ano anterior. A participação nas vendas via smartphones bateu um recorde, chegando a 22%, um crescimento de 70% em comparação com 2014. Os iPhones e iPads continuaram a liderar a participação nas vendas feitas via dispositivos móveis, com 67% e 84%, respectivamente, dentro das categorias smartphone e tablet.

Os produtos vendidos online tiveram uma média de 24% de desconto. As mídias sociais e os anúncios em display se tornaram um tesouro escondido – apesar de oferecerem os maiores descontos, menos de 3% dos consumidores conseguiram aproveita-los na Black Friday.

Outros resultados da Black Friday:

  • Gasto total: O gasto online de US$ 2,72 bilhões na Black Friday teve valor médio de US$ 141,00 por pedido, uma queda de 2% em relação ao ano anterior.
  • Produtos indisponíveis (fora de estoque): Os cinco produtos que esgotaram mais rapidamente foram o Amazon Fire 7" 8GB, os fone de ouvido Beats Solo (Vermelho), o game NBA 2K16 para o PS4 da Sony, o brinquedo Pie Face Game e os bonecos de seis polegadas da série Star Wars – The Force Awakens.
  • Descontos: Os clientes conseguiram uma média de 24% de desconto. A maioria acabou se voltando para as menores promoções, indicadas por sites comparadores de preços e por sites de avaliação de compradores, tais como o RetailMeNot e o CNET (34% de participação nas vendas online), seguidos dos anúncios de busca (27% de participação) e das vendas diretas (21% de participação).
  • Participação dos dispositivos móveis: Na Black Friday, os dispositivos móveis lideraram os acessos para compras, com 53% de participação (40% em smartphones e 13% em tablets), resultando em US$ 583 milhões em vendas. Os smartphones com sistema Android foram responsáveis por 33% das vendas.

Dia de Ação de Graças:

  • Gasto total: Os consumidores gastaram US$ 1,73 bilhão, 25% a mais do que em 2014. O valor médio dos pedidos foi de US$ 162,00, um aumento de 9% em comparação com 2014.
  • Descontos: Os descontos aumentaram no período da tarde e da noite, terminando o dia com uma média de 26%.
  • Principais produtos: Os produtos mais vendidos foram as TVs 4K da Samsung, o iPad Air 2 da Apple, o Xbox One da Microsoft, o Lego Dimensions, a Barbie Dream House e o Lego Creative Box. Incidentes com produtos indisponíveis tiveram um aumento de 600% para eletrônicos e 300% para brinquedos.
  • Participação dos dispositivos móveis: Pela primeira vez, os dispositivos móveis, e não os desktops, lideraram os acessos para compras, com 57% de participação (43% em smartphones e 14% em tablets), sendo responsáveis por 37% das transações online (22% em smartphones e 15% em tablets). As compras feitas em dispositivos móveis geraram mais de US$ 639 milhões em vendas, um novo recorde.
  • Produzido a partir da Adobe Marketing Cloud, o relatório da Adobe baseia-se em dados agregados e anônimos de 150 milhões de visitas a 4.500 sites de varejo e usa seu comprovado modelo preditivo para prever as horas restantes da Black Friday. A Adobe mensura 80% de todas as transações online dos 100 maiores varejistas dos EUA, mais do que qualquer outra empresa de tecnologia. Cerca de US$ 7,5 de cada US$ 10 gastos online com os 500 maiores varejistas norte-americanos passam pela Adobe Marketing Cloud.

O enorme volume de dados faz com que a Adobe esteja em uma posição única, capaz de fornecer, com base no censo, valores totais, preços e tendências de disponibilidade de produtos referentes às vendas online.

Adobe Digital Index

O Adobe Digital Index publica pesquisas sobre marketing digital e outros temas de interesse para altos executivos de marketing e e-commerce em todos os setores. A pesquisa é baseada na análise dos dados selecionados, anônimos e agregados de mais de 4.500 empresas em todo o mundo que usam a Adobe Marketing Cloud para obter dados acionáveis ??e análises de atividade em seus sites. A margem de erro da Previsão de Compras Online 2015 é de 3%, com um nível de confiança de 90%.

Tags: , , , , ,

1 Comentário

  1. José ailson da Silva disse:

    Todo meu sonho e uma casa

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top