Converge Comunicações -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Arquitetura de nuvem: rompendo fronteiras

Postado em: 29/05/2013, às 12:11 por José Papo

Estamos vivenciando uma revolução na Tecnologia da Informação. Essa revolução muda não somente os departamentos de TI das organizações, como também gera grandes mudanças socioculturais em nosso planeta. Essa revolução está baseada em algumas inovações de ruptura: smartphones, tablets, redes sociais, e-commerce, Big Data e a computação em nuvem. Podemos dizer que a computação em nuvem é a fundação que permitiu o crescimento e a inovação presente nas outras tecnologias de ruptura.

A computação em nuvem (que começou a ser oferecida de forma pioneira pela Amazon através da Amazon Web Services em 2006) permitiu o surgimento de centenas de milhares de apps para smartphones e tablets, apps para redes sociais, aplicações web e até mesmo novas redes sociais de cunho específico, como o Pinterest, uma rede social que está 100% na nuvem da Amazon. Empresas como Netflix, Peixe Urbano, Foursquare, Instagram, Dropbox, portal Terra, Chaordic, entre tantas outras, nasceram já suportadas pela computação em nuvem da AWS.

Grandes corporações e agências de governo já notaram os benefícios da computação em nuvem e estabeleceram estratégias – empresas como Shell, Unilever, Nasdaq, Samsung, NASA, SEGA, Amazon.com, The New York Times, Grupo Pão de Açúcar, Gol Linhas Aéreas, Sul América Seguros e muitas outras. Segundo o Instituto de Pesquisas Gartner, a computação em nuvem já representa um mercado de 109 bilhões de dólares em 2012 e estima-se que chegará a 206 bilhões de dólares em 2016. Já está crescendo a um ritmo de praticamente 20% ao ano.

Mas por que a computação em nuvem cresce tanto no mundo? Quais são os seus benefícios? Por que ela revolucionou nossas estruturas sociais, culturais e o modo como trabalhamos com os recursos computacionais? Podemos responder essas perguntas a partir do entendimento das suas características básicas: elasticidade, pagamento com base no consumo, infraestrutura de autosserviço e APIs/automação. Elas permitem que as organizações tenham datacenters automatizados e gastem somente aquilo que utilizam, diminuindo os custos de capital em TI e os transformam em investimentos operacionais.

Outro ponto fundamental é que a computação em nuvem facilita a inversão de uma tendência descrita pelo Gartner: a maioria das organizações está gastando 80% do seu investimento e tempo de TI com manutenção, sustentação de projetos e datacenters em vez de investirem em inovação. E a computação em nuvem permite às organizações diminuírem os custos totais de propriedade com infraestrutura de TI, aumentando a agilidade e diminui os riscos de desenvolvimento de novos projetos.

Com a nuvem é possível mudar o foco dos investimentos de TI para pesquisa e desenvolvimento e focar no negócio (o 'core business') da organização. Assim é possível transformar o departamento de Tecnologia em um centro de resultados e inovação, e não simplesmente ser mais um centro de custos. Segundo um estudo da IDC, em cinco anos de utilização da nuvem o TCO pode chegar a 70% de economia em comparação a um ambiente dentro de casa. Além disso, o estudo concluiu que a TI aumenta a agilidade e a produtividade em 52% e reduz o tempo de parada de sistemas em até 72%.

No Brasil e na América Latina estamos dando os primeiros passos na nuvem. A vinda da Amazon Web Services ao Brasil com a região São Paulo – South America acelerou muito a adoção da tecnologia. A AWS é atualmente considerada líder em serviços de cloud na modalidade IaaS pelo Gartner, por conta de seus preços baixos e do número de soluções, funcionalidades, recursos e segurança que oferece. Com o lançamento em 2011, notamos o crescimento acelerado com que a América Latina está aproveitando os benefícios da nuvem.

Acredito que a TI e a computação em nuvem podem revolucionar mercados e indústrias no Brasil, ajudando na sua competitividade. E a Amazon Web Services está presente no país para ajudar empresas, órgãos de governo e pessoas a crescerem e a prosperarem através da tecnologia. O mercado de computação em nuvem precisa de pessoas altamente qualificadas para acelerar a adoção de Tecnologia da Informação.

Para saber mais sobre a tecnologia da AWS, além dos canais institucionais que oferecemos, indico o recém-lançado livro Arquitetura de Nuvem – Amazon Web Services, do professor Doutor Manoel Veras, uma obra prática que detalha a nuvem da Amazon por meio de uma análise de aspectos básicos e avançados dos serviços oferecidos. Com seu livro, o professor Veras ajuda na divulgação do conhecimento sobre a computação em nuvem em português e presta, desse modo, uma contribuição valiosa para a Tecnologia da Informação em nosso país.

 José Papo é evangelista técnico da Amazon Web Services (AWS) para a América Latina. 

Tags: , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top